Eu não devia pensar tanto, não devia me apegar tanto, não devia sonhar tanto. Mas você chega e eu esqueço todos esses deveres. Como viver longe de você?”
1 2 »
Por um Brasil com móteis de graça em nome do amor

"Você não deve fazer ideia do quanto é difícil pra mim te ver todos os dias, e a primeira coisa que vem a minha cabeça é te abraçar, e não poder."

A culpa é mesmo das estrelas?  (via inverbos)

"Uma hora a gente tem que amadurecer. Ter as coisas de mão beijada é muito cômodo, mas a vida real é bem diferente. Nada cai do céu."

Clarissa Corrêa.      (via romanteios)

"— Nada de café?
— Não gosto de café.
— E tem algo de que a senhorita goste? — Ele pergunta, seus olhos doces e maliciosos pairando sobre os meus. Eu olho incapaz de me expressar. Por alguns instantes, que me pareceram horas, minha voz some em algum lugar da minha garganta. O chão parecia mover-se sob as minhas pernas bambas. Engoli em seco. Ele só te fez uma pergunta qualquer, sua burra, meu subconsciente grita, tremendo as paredes do meu cérebro.
— Livros — eu respondo, firme, dura, mas por dentro, sussurro, para ele não ouvir: Você! Eu gosto de você."

50 Tons de Cinza.   (via apagou)

"Ela tinha tudo em suas mãos, mas jogou fora. Medo? Talvez, vai saber. Ela era cheia de insegurança, mágoas e decepções. Todos a julgavam, riam da sua cara, apontavam o dedo. Mas nunca pararam para perguntar o que ela sentia, o que ela escondia, o que ela queria. E foi assim que ela aprendeu que ninguém iria se importar se um dia ela levantasse do lado errado da cama, eles só pensam nos próprios problemas e sempre estarão ocupados demais para ouvir os seus dramas. Ela se fechou e tentou esconder a sua dor. Pobre menina, ela foi consumida pelos seus medos."

O Diário de Sofi.    (via com-versos)

"Nosso amor é uma tragédia."
"Mas você não pode fazer isso. Entrar na minha vida, fazer meu mundo virar de cabeça pra baixo e depois ir embora."

Você de novo não. (via caligrafas)

"Não há nada como a respiração profunda depois de dar uma gargalhada. Nada no mundo se compara à barriga dolorida pelas razões certas."

As Vantagens de ser Invisível.   (via inverbos)

"Eu me apaixonei por você, mas, acima de tudo, te conhecer me fez perceber o que realmente significa amor."
"Você é a pessoa que todo alguém queria ter ao lado. Você é uma mistura de felicidade e encantação. Você é vento no rosto da beira da praia. Você é poesia bagunçada, mas que toca e emociona. Você é noite de luau. Você é esconderijo no claro. Você é arrepio. Corpo quente no frio. Água no deserto. Vem, chega mais perto. Você é tudo, e quando não for, calma, eu faço você ser."
"Eu precisei de você, mas você não estava lá."
"Fim de tarde. Dia banal, terça, quarta-feira. Eu estava me sentindo muito triste. Você pode dizer que isso tem sido freqüente demais, ou até um pouco (ou muito) chato. Mas, que se há de fazer, se eu estava mesmo muito triste? Tristeza-garoa, fininha, cortante, persistente, com alguns relâmpagos de catástrofe futura."

Caio Fernando de Abreu.  (via segredou)

"Eu perguntei 18 vezes: Você tem certeza que quer ir embora? E cada "sim" era uma pancada diferente."

Matheus, 1º dia sem ela.  (via de-sconsolado)

"Eu fecho os olhos e conto mentalmente até três. Sussurro pra mim mesma que vai passar. Uma hora passa, sempre passa, tem que passar. O problema é que o tempo de duração cresce a cada vez que isso resolve acontecer. Aperto a minha mão contra o peito e tento fazer parar. É em vão. A dor é por dentro, o que torna tudo mais complicado. Não há remédio com 100% de eficácia pra casos assim. A emergência do hospital não me socorreria. Os bombeiros, os policiais, os médicos de plantão, os psicólogos e os analistas também não. Ninguém tem total poder sobre isso. Eu quero, tento, luto e persisto pra fazer com que a dor suma. Mas ela aumenta. Se alastra pelo resto do corpo, da mente, dos órgãos. A dor não possui amigos e, talvez, por isso, ela não perdoe ninguém. Eu cruzo os dedos e torço pra que a tortura acabe de uma vez por todas. Saudade, medo, incompreensão: por favor, vão embora. Por obséquio, não decorem o caminho de volta. Tirem o meu nome da lista que vocês criaram pra atormentar. Já chega, é demais pra mim. Tudo bem, talvez isso seja um teste da vida mostrando o quanto eu posso e consigo ser forte. Mas eu cansei de andar carregando o mundo nas costas sem ter como curvá-la. O cheiro de menina frágil que precisa de colo ainda marca a minha pele. A minha alma continua sendo levada como uma criança teimosa. Eu não tenho estrutura pra sofrer."
Theme by Terminar